AGENTES DE TRÂNSITO PODEM TER PORTE DE ARMA


 Os agentes de trânsito, do estado da Paraíba, representando todos os colegas de profissão do Brasil, se reuniram com o deputado federal Romero Rodrigues – PSDB-PB, novo relator do PL 3.624/2008 porte de arma para agentes de trânsito.
O deputado diz ser totalmente a favor do porte de arma para os agentes de trânsito, porém ressalva, ‘somente para os agentes que tenha as condições psicológicas para portar uma arma”.
O agente de trânsito Antonio coelho, presidente da ALTRANS, de Patos-PB, expôs situações vivenciados, por inúmeros agentes de trânsito, agredidos no dia-a-dia, inclusive alguns que veio a óbito a exemplo: da agente de trânsito de Olinda-PE,  Joseane Oliveira de Santana, morta por um PM a tiros, por não aceitar ser notificado. O agente de trânsito de Pelotas Rio Grande do Sul,  Álvaro Guimarães,  que foi atropelado em serviço por um condutor que conduzia seu veiculo em alta velocidade. O agente de trânsito, Raimundo Barroso da Silva, 36 anos morto em serviço por um veiculo de transporte coletivo, em Belém Pará. O agente de trânsito da CET-SP Vagner Santos, em 1997 foi morto a tiros por multar um motociclista. e em 2002 o agente também da CET-SP, Lucio fornigone foi atropelando em serviço, intencionalmente,   e morreu na hora.
Lembro que estes são apenas alguns casos que temos conhecimento, pois não temos um sindicato ou confederação que engloba todo o país que poderia está coletando e reunindo mais informações sobre nossa categoria.
Quero parabenizar a todos os agentes de trânsito, e em especial meu amigo, e companheiro de Antonio Coelho, que está engajado nesta luta, em prol do porte de arma para todos nós agentes.
Veja mais informações sobre o encontro neste link

3 comentários:

é nóis disse...

Olá.Sou AFT em Cruz Alta RS a 6 meses,e desde que assumi o cargo,vejo o quanto se faz necessária a regulamentação da nossa profissão.
São muitas as situações vividas no dia a dia que nos constrangem e nos deixam em sérios riscos.De- vemos sim,lutar por melhores condições de trabalho e autônomia operacional.Apoio o esforço dos cole- gas.Vamos rumo á regulamentação! Abraços.

Unidos por esta causa disse...

Olá. Sou Agente de Trânsito e Transporte de Pelotas RS, e, baseado em fatos que ocorrem no dia-a-dia dos agentes, sou completamente a favor do porte de arma para todos os agentes do Brasil.
Vejo que seria uma das formas de se valorizar essa profissão tão necessária para toda a sociedade.

Anônimo disse...

SOU AGENTE DE TRANSITO DE AQUIRAZ CEARA,VEJO COMO É DIFICIL DESENVOLVER UM BOM TRABALHO NO DIA-A-DIA.NÓS AGT PRECISAMOS SER RECONHECIDOS PELO SENADO,QUE OS NOSSOS SERVIÇOS É DE GRANDE IMPORTANCIA PARA O PAIS,QUE A CADA DIA A VIOLENCIA CRESCE NO TRANSITO.SOMOS MAU REMUNERADOS E DESRESPEITADOS POR CONDUTORES QUE NAO ESTAO NEM AI PARA A LEI NESTE PAIS.

Postar um comentário